Chefão da Máfia é transferido da prisão para um hospital

Salvatore Riina ? que já foi o poderoso chefão da Máfia siciliana ? foi transferido da prisão de segurança máxima Marino del Tronto, no centro da Itália, para uma unidade de tratamento intensivo do Hospital Mazzoni, nas proximidades de Ascoli Piceno. Ele sofre de problemas cardíacos, mas não foi divulgado o que motivou a transferência, disse seu advogado, Luca Cianferoni.?Não posso dizer se suas condições representam risco de vida?, explicou Cianferoni. ?Ainda estão sendo feitos exames.? Riina, de 73 anos, está cumprindo várias sentenças de prisão perpétua por assassinato.O famoso ?chefão dos chefões? foi preso em Palermo em 1993, após duas décadas como fugitivo. Um ano antes, ele ordenara o assassinato de dois dos mais importante dos promotores públicos anti-máfia, Giovanni Falcone e Paolo Borselino, mortos por bombas.Cianferoni está lutando para conseguir que Riina, em razão de seu estado de saúde, seja liberado das duras condições da prisão de Marino e enviado a outra, equipada com unidade médica. Como parte das severas sanções impostas ao crime organizado, um tratamento mais rígido, incluindo contato limitado com outros prisioneiros e até com a família, é reservado aos chefões.Os problemas de Riina, agravados pela obesidade, surgiram no início do ano, segundo Cianferoni. Em maio, Riina submeteu-se a uma angioplastia depois de sofrer um ataque cardíaco em sua cela.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.