Chefão só foi reconhecido após ter corpo roubado

O almirante mexicano José Luiz Vergara disse ontem que o corpo do líder dos Zetas Heriberto Lazcano - roubado na madrugada da segunda-feira de uma funerária de Coahuila, no norte do México - foi deixado no local porque os fuzileiros navais que o mataram acharam que ele fosse um criminoso comum. Segundo o militar, somente depois do roubo, as autoridades perceberam que tinham matado um chefão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.