Chefe da BBC é questionado por parlamentares

As alegações de que o apresentador de TV Jimmy Savile por décadas abusou de crianças e adolescentes constituem uma crise "muito séria" para a BBC, afirmou nesta terça-feira o chefe da emissora britânica, George Entwistle. Ele disse para parlamentares do Comitê de Cultura, Mídia e Esportes que ainda é cedo para saber se o abuso sexual era endêmico dentro da organização, mas que "não há dúvidas de que o que já sabemos é muito, muito grave."

AE, Agência Estado

23 de outubro de 2012 | 13h41

Savile morreu no ano passado, aos 84 anos. Desde então dezenas de mulheres e vários homens vieram a público denunciar o apresentador de programas para crianças. A polícia identificou mais de 200 potenciais vítimas de abuso sexual.

A BBC, uma das maiores e mais respeitadas emissoras do mundo, está sendo criticada por não ter impedido os abusos e por ter cancelado em cima da hora um programa que denunciaria Savile, em dezembro. A denúncia foi ao ar na segunda-feira.

"Não há dúvida de que o que Jimmy Savile fez e o modo como a BBC se comportou... Vão levantar questões de confiança e reputação para nós", afirmou Entwistle. "Este é um assunto gravemente sério e não se pode olhar o caso a não ser com horror". As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
Reino UnidoBBCescândalo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.