Ivan Milutinovic/Reuters - 07/01/2003
Ivan Milutinovic/Reuters - 07/01/2003

Chefe da Igreja Ortodoxa sérvia morre aos 95 anos

Pavle estava internado desde 2007 e era defensor fervoroso do ex-presidente Slobodan Milosevic

Efe,

15 Novembro 2009 | 13h01

O chefe da Igreja Ortodoxa sérvia, o patriarca Pavle, morreu neste domingo, 15, em Belgrado, aos 95 anos. O anunciou foi feito por seu suplente, o metropolitano montenegrino Anfilohije, segundo a agência de notícias Tanjug.

 

Pavle estava desde novembro de 2007 hospitalizado na Academia Militar Médica de Belgrado, em estado frágil de saúde. O presidente da Sérvia, Boris Tadic, declarou na capital sérvia que a morte do patriarca representa uma perda "grande e insubstituível".

 

"Existem pessoas que pelo simples fato de existirem unificam todo um povo. Assim foi o patriarca Pavle", disse o presidente, em declarações à Tanjug.

 

Pavle, nascido em 1914 em Donji Miholjac, na Croácia, foi nomeado em 1990 como o 44º patriarca sérvio. Durante o período de sua doença ele foi substituído pelo metropolitano Anfilohije.

 

Durante as guerras na ex-Iugoslávia, Pavle foi um fervoroso defensor do presidente sérvio Slobodan Milosevic, considerado o principal responsável dos sangrentos conflitos que castigaram a região entre 1990 e 1999.

Mais conteúdo sobre:
Pavle Sérvia igreja ortodoxa Milosevic

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.