Chefe da inteligência das Forças Armadas das Filipinas renuncia

O chefe da inteligência das Forças Armadas das Filipinas, Victor Corpus, pediu demissão nesta quarta-feira após o fracassado golpe dos soldados filipinos contra a presidente Gloria Arroyo. Na carta de demissão, o general Corpus diz que abandona o cargo para preservar a unidade e a estabilidade das Forças Armadas. Na madrugada de domingo, cerca de 300 militares, entre eles 70 oficiais, tomaram um edifício no centro de Manila com armas e explosivos e exigiram a renúncia da presidente filipina, do ministro da Defesa, Angelo Reyes, e do general Victor Corpuis. Os militares amotinados estão sob custódia das Forças Armadas e pelo menos cinco oficiais que lideraram o movimento estão presos e incomunicáveis. O ?estado de rebelião? aplicado após o motim continuará em vigor até a prisão de todos os envolvidos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.