Hans Pennink/AP
Hans Pennink/AP

Chefe da Interpol prevê alta de crimes no transporte de vacinas

De acordo com ele, é possível haver ainda um aumento da corrupção 'para adquirir o precioso fármaco o mais rápido possível'

Redação, O Estado de S.Paulo

21 de dezembro de 2020 | 08h16

BERLIM - O diretor da Organização Internacional de Polícia Criminal (Interpol), Jürgen Stock, advertiu, nesta segunda-feira, 21, que haverá um aumento "significativo" dos crimes durante o transporte das doses de vacinas contra o novo coronavírus, que já começou em alguns países.

"Com o translado das vacinas, o crime vai aumentar de maneira importante", disse Stock à revista alemã Wirtschaftswoche

"Vamos assistir a roubos, saques de armazéns e ataques durante o transporte das vacinas", completou, horas antes de o órgão regulador do setor de saúde se reunir para autorizar a primeira vacina na União Europeia (UE).

De acordo com o chefe da Interpol, é possível haver ainda um aumento da corrupção "para adquirir o precioso fármaco o mais rápido possível". 

A vacina dos laboratórios Pfizer e BioNTech já recebeu aprovação de 16 países. Se a Agência Europeia de Medicamentos (EMA) autorizá-la nesta segunda, as vacinações na UE poderão começar no próximo domingo./ AFP

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.