Chefe da ONU diz que espera falar com general de Mianmar

O secretário-geral da Organizaçãodas Nações Unidas (ONU), Ban Ki-moon, disse na quinta-feira quepediu para conversar com o general Than Shwe, um dos líderes deMianmar, a respeito da crise humanitária que atinge esse país,mas nada foi marcado ainda. A ONU acredita que ao menos 1,5 milhão de moradores deMianmar tenham sido "duramente afetados" pela passagem dociclone Nargis. "Estou tentando conversar diretamente com o general ThanShwe, de Mianmar, a fim de pedir-lhe que permita a entrada deequipes de ajuda capazes de distribuir com urgência alimentos",afirmou Ban, durante uma visita a Atlanta. "Eu pedi para conversar com ele pelo telefone. Mas nada foimarcado ainda." O secretário-geral conclamou o governo de Mianmar,controlado pelas Forças Armadas, a abrir suas fronteiras àentrada de material de ajuda e disse que os funcionários da ONUdeveriam ser eximidos da obrigação de obterem vistos. Em um outro comunicado, divulgado pela sede da ONU em NovaYork, Ban sugeriu que, em vista do ciclone responsável pordevastar Mianmar, seria "prudente" para o governo do país adiarum referendo sobre uma nova Constituição elaborada pelosmilitares. O secretário-geral afirmou "estar ciente da decisão dogoverno de dar prosseguimento ao referendo constitucionalmarcado para o dia 10 de maio, apesar de o processo ter sidosuspenso em algumas das áreas mais afetadas pelo ciclone". "No entanto, devido à proporção desastre com que se deparaMianmar hoje, o secretário-geral acredita ser prudenteconcentrar todos os recursos e energias disponíveis nosesforços de resposta de emergência," disse o comunicado.(Reportagem de Matthew Bigg e Claudia Parsons)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.