Chefe da Yakuza é condenado por matar prefeito no Japão

A sentença de Shiroo, que chefia a organização também conhecida como yakuza, não foi confirmada

Efe e Associated Press, Agência Estado e Associated Press

26 de maio de 2008 | 05h33

Tetsuya Shiroo, de 60 anos, antigo integrante da Yamaguchi-gumi, o mais organizado grupo criminoso do Japão, foi condenado à morte nesta segunda-feira, 26, informou a agência de notícias Kyodo.  Shiroo matou a tiros o prefeito de Nagasaki, Iccho Ito, em abril do ano passado. Ele foi detido no local do crime e disse à polícia que estava bravo porque seu pedido de indenização pelos danos causados em seu carro na área de uma obra pública foi negado.   O assassinato abalou o país, onde as leis de controle sobre armas de fogo são rigorosas e tiroteios são relativamente raros. O prefeito foi atingido duas vezes nas costas, do lado de fora de uma estação de trem, quando fazia campanha para reeleger-se.   O acusado, atormentado por problemas financeiros, culpava o prefeito de não dar créditos a uma empresa de construção com a qual era associado. Em fevereiro do ano passado, quando o prefeito anunciou sua intenção de concorrer às eleições, Shiroo decidiu matá-lo com o objetivo de impedir sua reeleição.    

Tudo o que sabemos sobre:
YakuzaTetsuya ShirooJapão

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.