Chefe das Farc ganhou US$ 23 mi com seqüestros

Os seqüestros continuam sendo uma "mina de ouro" para as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc). Prova disso é que apenas um dos chefões da guerrilha, Juan Bautista González Leonel, preso sábado pela polícia colombiana, conseguiu o equivalente a US$ 23 milhões com seqüestros e extorsões.O anúncio da prisão do líder guerrilheiro foi feito ontem pelo general Luis Ernesto Gilibert, diretor da polícia colombiana. Segundo ele, Leonel, de 33 anos, também conhecido como "Ñeque" ou "Carlos Henrique", foi preso em Silvania, no Departamento de Cundinamarca, a 50 quilômetros da capital, Bogotá. Leia mais no Jornal da Tarde

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.