Chefe de analistas da CIA é forçada a se demitir

A chefe do departamento de analistas da Agência Central de Inteligência (CIA), Jami Miscik, se demitiu nesta quarta-feira, informou The Washington Post. Segundo o jornal, Jami, de 46 anos, enviou um e-mail na terça-feira a todos os seus subordinados, avisando-os de que estava sendo "forçada" a renunciar ao cargo pelo novo diretor da CIA, Porter Goss. Jami exercia o cargo desde maio de 2002.Quando ela assumiu, a CIA vinha sendo criticada por não ter detectado a trama terrorista que culminou com os ataques de 11 de setembro de 2001. Jami era alvo de duras críticas porque partiram de seu setor as informações errôneas sobre a existência, não comprovada, de armas nucleares, químicas e biológicas nos arsenais iraquianos.Com base nesses dados, o governo do presidente George W. Bush justificaria a invasão do país árabe em março de 2003.Jami, que aceitou com naturalidade o pedido do novo diretor da CIA, deverá deixar oficialmente as funções de chefe dos analistas da CIA no dia 4 de fevereiro. Também sairão o subchefe Scott White e o diretor-executivo A. B. "Buzzy" Krongard.Como ela, já deixaram a CIA o subdiretor John McLaughlin e os chefes de operações, Stephen Kappes e Michael Sulick, que alegaram sérias divergências com o novo diretor designado pelo presidente Bush.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.