Chefe de cartel colombiano é extraditado aos EUA

O chefe do cartel do Norte do Vale, Diego León Montoya, conhecido como Don Diego, chegou hoje a Miami, vindo de Bogotá, para ser processado por diversos delitos em território norte-americano. Montoya, que chegou aos Estados Unidos a bordo de um avião do Federal Bureau of Investigation (FBI, a polícia federal dos EUA), deverá comparecer na segunda-feira ante o juiz federal William Turnoff, para responder a 12 acusações. O traficante de 47 anos fazia parte da lista do FBI dos dez fugitivos mais procurados do mundo, na qual também está no nome de Osama bin Laden. O cartel do Norte do Vale é uma as organizações de narcotráfico mais poderosas da Colômbia. O promotor federal norte-americano Alex Acosta disse que "nenhum caso de narcotráfico teve tanto significado desde a condenação dos irmãos (Miguel e Gilberto Rodríguez) Orejuela", que eram os líderes do cartel de Cali."É muito cedo para declarar vitória. O cartel do Norte do Vale está se dissolvendo, mas outros indivíduos estão ocupando o vácuo, e essas pessoas torcem pela captura do líder atual", disse Acosta. Já o chefe do escritório do FBI em Miami, Jonathan Solomon, afirmou que com a extradição de Montoya "avançamos bastante no sentido de desmantelar o cartel do Norte do Vale". Ele acrescentou que o êxito da chamada Operação Ressurreição foi resultado da cooperação das autoridades norte-americanas e colombianas. Como Montoya, outros chefes do Norte do Vale já foram detidos e extraditados pelas autoridades ou morreram em lutas internas pelo controle do negócio criminoso. Montoya, preso no sudeste da Colômbia em setembro de 2007, é acusado nos tribunais do sul da Flórida e no distrito de Columbia pelo tráfico de cocaína, lavagem de dinheiro, obstrução da Justiça e homicídio, de acordo com a sentença da Corte Suprema colombiana que autorizou a extradição em outubro.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.