Chefe de gabinete de Obama deixa cargo para disputar prefeitura

Rahm Emanuel deve se candidatar ao cargo de prefeito de Chicago, terceira maior cidade dos EUA.

Alessandra Corrêa, BBC

01 de outubro de 2010 | 17h48

Emanuel deixou cargo para disputar prefeitura de Chicago

Depois de vários dias de boatos, o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, confirmou nesta sexta-feira a renúncia de seu chefe de gabinete, Rahm Emanuel.

Emanuel era um dos principais assessores de Obama e deixa a Casa Branca para concorrer à prefeitura de Chicago.

"Bem-vindos ao anúncio com menos suspense de todos os tempos", brincou Obama, na entrevista em que confirmou as notícias que vinham sendo divulgadas sobre a saída de Emanuel.

"Como quase todos vocês já noticiaram, meu chefe de gabinete, Rahm Emanuel, me informou que está deixando seu cargo hoje para explorar outras oportunidades."

O posto será ocupado interinamente por Pete Rouse, que foi chefe de gabinete de Obama no Senado.

Estilo

Emanuel ficou conhecido por seu estilo agressivo, em um cargo que é considerado o mais influente no governo.

Ele comandou a Casa Branca durante um período difícil, de recessão econômica e divisões no Congresso.

O presidente disse que, apesar de estar feliz por Emanuel, também está perdendo "um líder incomparável da nossa equipe e alguém de quem vamos sentir muita falta".

"Nos últimos 20 meses, Rahm superou todas as minhas expectativas", disse Obama.

"É justo dizer que nós não poderíamos ter conquistado o que conquistamos sem sua liderança, desde ao evitar uma segunda depressão até a passagem das históricas reformas da saúde e financeira e ao restaurar a liderança da América no mundo", afirmou o presidente.

Substituto

O substituto de Emanuel tem mais de 30 anos de experiência no serviço público e é um assessor próximo ao presidente desde a época em que Obama era senador.

Rouse é menos afeito aos holofotes do que seu antecessor.

"Pete nunca viu um microfone ou uma câmera de TV de que tenha gostado", disse o presidente.

No entanto, ele é conhecido em Washington por sua capacidade de resolver problemas.

"Há um ditado na Casa Branca: 'Deixe que Pete resolva'", disse Obama.

A expectativa em Washington, porém, é de que Rouse enfrente concorrência para se manter no cargo, já que Obama só vai decidir quem ocupará o posto de forma permanente depois das eleições legislativas de 2 de novembro.BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.