Chefe de inteligência de Kadafi é detido na Mauritânia

Autoridades da Mauritânia prenderam o ex-chefe de inteligência de Muamar Kadafi e seu braço direito, Abdullah al-Senussi, informou a agência de notícias da Mauritânia neste sábado.

AE, Agência Estado

17 de março de 2012 | 12h19

Senussi, que foi preso ontem à noite no aeroporto do país portando um passaporte falso de Mali, era procurado pela Corte Penal Internacional de Haia sob a acusação de crimes contra a humanidade. Ele chegou à Nouakchott, capital da Mauritânia, num voo regular que partiu de Casablanca, no Marrocos.

A prisão de Senussi foi confirmada por um porta-voz do Conselho de Transição Nacional da Líbia. O governo de Trípoli vai reivindicar à Mauritânia a extradição de Senussi para que ele seja julgado na Líbia, afirmou o porta-voz.

Com a queda do regime de Kadafi no segundo semestre de 2011, após mais de quatro décadas no poder, muitos do círculo íntimo do ditador fugiram das forças rebeldes em direção ao Saara.

A Mauritânia não é signatária do tratado que governa a Corte Penal Internacional, mas o Conselho de Segurança da ONU pediu a todos os países membros da organização que cooperem com os esforços da corte de processar suspeitos indiciados na Líbia. As informações são da Associated Press.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.