Chefe de operação antiterrorismo do Reino Unido renuncia

A mais alta autoridade de combate ao terrorismo do Reino Unido renunciou hoje, um dia depois que uma falha de segurança forçou a polícia a apressar uma grande operação no norte da Inglaterra. O subcomissário Bob Quick, que era o chefe das operações antiterrorismo no Reino Unido, foi fotografado ontem segurando documentos confidenciais que podiam claramente ser vistos quando ele chegou para uma reunião com o primeiro-ministro britânico, Gordon Brown. Os documentos mostravam detalhes da planejada operação antiterrorismo na Inglaterra.

AE-AP, Agencia Estado

09 de abril de 2009 | 13h06

Na noite de ontem, a polícia prendeu mais de dez homens em incursões contra o terrorismo. A polícia afirmou que não foi alertada de que a imagem de Quick segurando os documentos havia sido tornada pública antes de os ataques surpresa serem feitos.

Depois do início das incursões da polícia, telejornais mostraram imagens de Quick com os documentos. Na manhã de hoje, jornais também publicavam as fotos, com ao menos um grande diário mostrando uma imagem em close dos documentos, na qual os detalhes da operação eram legíveis.

"Ofereci hoje minha renúncia com o reconhecimento de que minha atitude poderia ter comprometido uma grande operação de combate ao terrorismo", disse Quick em um comunicado divulgado pelo departamento de polícia. "Eu lamento profundamente o problema que causei para os colegas responsáveis pela operação e permaneço agradecido pelo modo como eles se adaptaram rapidamente e profissionalmente a um cronograma revisado", acrescentou. O subcomissário John Yates vai substituir Quick, segundo o comissário Paul Stephenson.

Tudo o que sabemos sobre:
Reino Unidopolíciarenúncia

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.