Chefe de polícia diz que 12 morreram em base da Marinha

A chefe de polícia de Washington, Cathy Lanier, informou que pelo menos 12 pessoas morreram no tiroteio ocorrido no Comando Naval dos Sistemas do Mar (NAVSEA), uma instalação da Marinha altamente protegida no coração da capital dos Estados Unidos

Agência Estado

16 de setembro de 2013 | 16h00

Ela disse que foi pedido às pessoas que fiquem em suas casas e se mantenham longe do local do ataque, enquanto as autoridades procuram outros dois possíveis suspeitos. Um dos atiradores foi morto.

A chefe de polícia disse que oficiais fazem buscas por outras duas pessoas com armas de fogo que vestiam uniformes de estilo militar. Lanier disse que ainda não há indícios sobre o que teria motivado os disparos.

Autoridades identificaram o atirador morto como um funcionário da Marinha cujo status fora alterado no início deste ano, afirmou um funcionário federal que falou em condição de anonimato.

Embora essa declaração sugira que o ataque teve relação com o emprego na Marinha, as autoridades não descartaram nenhuma hipótese, incluindo terrorismo, afirmou a fonte.

Testemunhas falaram sobre um homem disparando na cafeteria de um andar superior e de um homem fazendo disparos no corredor de um outro andar. Não estava claro se falavam da mesma pessoa.

Uma pessoa morreu no hospital da Universidade George Washington, vítima de um único disparo na têmpora esquerda, disse o doutor Babak Sarani, diretor de trauma e cirurgia de cuidados intensivos.

Janis Orlowski, diretora de operações do Washington Hospital Center, disse aos jornalistas que no hospital estão internadas três vítimas dos disparos em estado crítico. Uma delas é policial e as outras duas, mulheres civis.

Orlowski informou que o policial foi ferido nas pernas. Uma mulher tem um ferimento no ombro e a outra ferimentos na cabeça e na mão. Fonte: Associated Press.

Mais conteúdo sobre:
EUAMarinhaatiradormortos

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.