Chefe do cartel do Golfo do México é capturado

O chefe do cartel do Golfo, que foi uma das mais poderosas organizações do tráfico de drogas do México, estava sob custódia neste domingo, após ter sido capturado por soldados mexicanos próximo à fronteira com os Estados Unidos. Num curto comunicado no fim deste sábado, 17, o governo do México anunciou ter capturado o líder do cartel Mario Armando Ramirez Trevino, também conhecido como X-20 e El Pelon. O cartel, dono de um monopólio virtual de tráfico de drogas na costa do Golfo do México, tem sido dizimado nos último anos em batalhas sangrentas com outros grupos criminosos e pela ação do governo na captura dos principais líderes.

AE, Agência Estado

18 de agosto de 2013 | 17h01

Uma autoridade sênior dos EUA disse que as forças armadas especiais do México detiveram X-20 e quatro membros do cartel numa moradia em Casa del Valle, no Estado de Tamaulipas, próximo à fronteira com os EUA. "Foi uma grande ação", disse a mesma autoridade. A prisão de X-20 é a segunda captura de um chefão do tráfico de drogas em menos de um mês. Em julho, o líder do cartel de Zeta Miguel Angel Trevino, o mais violento grupo do crime organizado do México e que não tem relação do Ramirez Trevino, foi capturado pela Marinha.

A prisão é uma vitória para o presidente mexicano, Enrique Peña Nieto, que prometeu dar continuidade à luta contra o tráfico de drogas iniciada pelo ex-presidente Felipe Calderón. Peña Nieto prometeu também reduzir as elevadas taxas de homicídios relacionados às drogas, extorsões e sequestros. Assassinatos relacionados ao tráfico de drogas caíram 18% no primeiro semestre em comparação aos seis últimos meses de 2012, para 6,3 mil, de acordo com dados oficiais do governo.

Ramirez Trevino, de 51 anos, é procurado pela polícia norte-americana por tráfico de drogas, e uma recompensa de US$ 5 milhões era oferecida por informações que levassem à captura. Ele assumiu a liderança do cartel do Golfo do narcotraficante Jorge Costilla, conhecido como El Coss, após ter sido capturado em setembro. Fonte: Dow Jones Newswire.

Tudo o que sabemos sobre:
Méxicotráfico drogas

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.