Chefe do escritório do Pnud na Somália é assassinado

Osman Ali Ahmed foi atingido por tiros disparados por desconhecidos ao sair de uma mesquita

Efe,

07 de julho de 2008 | 06h10

O chefe do escritório na Somália do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (Pnud), Osman Ali Ahmed, foi assassinado na noite deste domingo, 6, por desconhecidos que dispararam contra ele na saída de uma mesquita em Mogadiscio. Uma prima de Ahmed relatou à Agência Efe que um filho do funcionário internacional e outro homem ficaram gravemente feridos pelos disparos feitos pelos desconhecidos, quando os fiéis saíam da mesquita. "Não sabemos o motivo do assassinato nem quem o matou", acrescentou a fonte. Ahmed ficou gravemente ferido pelos disparos e foi levado imediatamente ao hospital, porém mais tarde morreu devido às lesões. Os agressores fugiram do local após cometer o atentado e nenhum grupo se responsabilizou até agora pelo assassinato.

Tudo o que sabemos sobre:
SomáliaMogadiscioassassinato

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.