Chefe do Estado-Maior renuncia após confronto que matou 31 em Benghazi

O chefe do Estado-Maior das Forças Armadas da Líbia, general Youssef al-Mangoush, renunciou ontem depois de uma unidade militar de elite tomar o controle de uma base de milícias pró-governo após confrontos que deixaram 31 mortos na cidade de Benghazi (foto). Os acontecimentos evidenciam o caos na segurança líbia mais de um ano após a queda do ditador Muamar Kadafi em meio a uma guerra civil. Os confrontos ocorreram no sábado quando manifestantes invadiram a base da milícia Escudo Líbio, responsável por ajudar a manter a segurança. Os manifestantes exigiam que a milícia se submetesse à total autoridade do Exército líbio. Não ficou claro qual lado iniciou os disparos.

O Estado de S.Paulo

10 Junho 2013 | 02h08

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.