Yilan County Fire Bureau/Handout via Reuters
Yilan County Fire Bureau/Handout via Reuters

Chefe máximo do Exército de Taiwan morre após queda de helicóptero

Mais sete pessoas também estão entre as vítimas do acidente, que deixou mais cinco feridos; causa ainda é desconhecida

Redação, O Estado de S. Paulo

02 de janeiro de 2020 | 05h32

TAIWAN - O principal oficial militar de Taiwan morreu na madrugada desta quinta-feira, 02, em um acidente de helicóptero, informou o Ministério da Defesa. Outra sete pessoas também foram vítimas da queda. Autoridades informaram que mais cinco estão entre os feridos. Causa ainda é desconhecida.

Como chefe do Estado Maior, o general Shen Yi-ming era responsável por supervisionar a defesa da ilha contra a China, que ameaça usar a força militar para anexar o território da nação, que ela considera ser de sua propriedade. O helicóptero estava voando da base da força aérea de Taipei para a cidade de Yilan, no nordeste do país, quando caiu.

De acordo com o Ministério da Defesa Nacional de Taiwan, 13 pessoas estavam no helicóptero UH-60M Blackhawk, que decolou pouco depois das 7:50 da manhã no horário local. Os tripulantes eram esperados em um evento oficial de ano-novo. Pouco mais de 10 minutos depois, ele sumiu da tela do radar e caiu na área montanhosa e fortemente arborizada de Wulai, a sudeste da capital.

Shen, de 63 anos, assumiu o cargo de chefe do Estado Maior em julho do ano passado, depois de servir como comandante da força aérea de TaiwanAlexander Huang, professor de estudos estratégicos da Universidade Tamkang, conhece Shen há uma década. Ele disse que o militar sempre se destacou como piloto e oficial.

"Ele era muito calmo e muito estável e, ao contrário de outros homens do exército, estava sempre sorrindo, então ele obteve um estilo de liderança específico que também o tornou um líder popular em todo o exército", disse Huang. Provavelmente levará meses até que a causa do acidente seja conhecida, mas os pilotos, que foram mortos, pareciam ter muita experiência.

"É claro que pessoas razoáveis ​​considerariam falha mecânica ou algum problema de manutenção, mas, sem provas, você não pode dizer nada", comentou Huang. As forças armadas de Taiwan operam os Blackhawks há décadas e, em 2010, concluíram uma grande compra de modelos 60 UH-Ms dos Estados Unidospelo valor de total de US $ 3,1 bilhões./ AP

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.