Chefe do tráfico se entrega à polícia na Jamaica

Christopher "Dudus" Coke, o traficante de drogas mais procurado da Jamaica, se entregou hoje às autoridades locais, segundo informações divulgadas pela imprensa jamaicana. De acordo jornais do país, Coke se entregou aos policiais com a intermediação de um pastor evangélico. Em maio, 73 pessoas morreram durante confrontos entre as forças de segurança e gangues que resistiam à ordem de captura do traficante.

AE-AP, Agência Estado

22 de junho de 2010 | 20h41

Coke, de 42 anos, é acusado de tráfico de armas e de drogas. Ele corre o risco de ser extraditado para os Estados Unidos, onde estaria sujeito à pena de prisão perpétua. De acordo com informações da polícia local, Coke entrou de maneira inesperada em uma delegacia acompanhado do reverendo All Miller, o mesmo que mediou a rendição do irmão de Coke, no início do mês.

A prisão encerra uma perseguição violenta. No mês passado, durante quatro dias, uma onda de violência atingiu a Jamaica após a decisão do governo de extraditar Coke. Mais de 200 pessoas foram presas durante as tentativas de capturar o criminoso. O clima de insegurança levou os habitantes de Kingston a viver sob estado de emergência.

As forças de segurança tiveram grande dificuldade para entrar e controlar os bairros de Tivoli Gardens e West Kingston, onde Coke se escondia com o apoio da população mais pobre, que era ajudada por ele.

Tudo o que sabemos sobre:
Jamaicatráficochefeprisãoviolência

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.