Chefe dos Zetas é preso no México

Prisão do líder do cartel mais violento do país é a maior vitória do presidente Peña Nieto na luta contra o narcotráfico

CIDADE DO MÉXICO, O Estado de S.Paulo

16 de julho de 2013 | 02h03

Miguel Ángel Treviño Morales, conhecido como "Z-40", o chefão do cartel Zetas, foi preso no domingo por soldados mexicanos na cidade de Nuevo Laredo, na fronteira com os EUA. A notícia foi divulgada ontem por autoridades mexicanas e americanas. O Departamento de Estado dos EUA oferecia uma recompensa de US$ 5 milhões pela captura de Morales e o governo mexicano outros US$ 2,3 milhões.

Os Zetas ganharam a reputação de serem o mais violento dos cartéis mexicanos. Eles foram responsáveis pelo Massacre de San Fernando, em 2010, quando executaram 72 imigrantes ilegais a caminho dos EUA no norte do México. De acordo com o Exército mexicano, recentemente, o grupo abandonou 49 corpos decapitados em uma estrada de Nuevo León, cidade do norte do país.

Morales é o maior troféu conquistado até agora pelo presidente mexicano Enrique Peña Nieto, que devolveu o poder ao Partido Revolucionário Institucional (PRI) em dezembro. Durante a campanha presidencial, em março de 2012, o partido foi acusado de ter mantido laços com o narcotráfico durante os 71 anos que ficou no poder.

Morales assumiu o controle dos Zetas após a morte do fundador do cartel, Heriberto Lazcano, em outubro de 2012 - seu corpo foi roubado por integrantes do quartel antes de ser enterrado. Segundo a polícia, o método preferido de execução usado por "Z-40" era conhecido como "guisado": o inimigo era queimado vivo dentro de um galão de 200 litros de gasolina.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.