Chefe militar britânico nega ter afrontado governo

O chefe do Exército do Reino Unido,general Richard Dannatt, afirmou nesta sexta-feira não ter afrontado o governo deTony Blair ao pedir a retirada imediata das tropas do país noIraque. Em declarações ao jornal Daily Mail, Dannatt advertiu que se ossoldados britânicos não abandonarem imediatamente o Iraque, asituação da segurança no país irá piorar. Após comparecer esta manhã ao Ministério da Defesa, o general,expressou sua surpresa pela repercussão de suas afirmações. O general disse que suas declarações foram tiradas de contexto. O Daily Mail publicou a entrevista com o título: "Chefe doExército declara guerra contra Blair". Diante da polêmica, Dannatt, que ocupa há menos de dois meses ocargo de chefe do Estado-Maior do Exército, afirmou que o pedido deuma retirada imediata das tropas não quer dizer que estas não tenhamque concluir primeiro o trabalho no Iraque. "O que quis dizer foi que, quando nossa missão estiver completa,devemos ir embora", afirmou. "Já estamos no Iraque há 3 anos e meio, e isso nos põe sob grandepressão, assim como a nossos parceiros da coalizão. Portanto, ao fimda missão, devemos ir", afirmou. Segundo Dannatt, as Forças Armadas não querem ficar no Iraque pormais "dois, três, quatro ou cinco anos". "É preciso pensar nisto em termos razoáveis. Quando o trabalhoestiver feito, é preciso ir embora", disse. O oficial negou ter tido a intenção de afrontar oprimeiro-ministro Tony Blair e o ministro da Defesa Des Browne, comquem assegura manter uma relação normal. "Minha única intenção é falar sobre o que é melhor para as ForçasArmadas. Esse é o meu trabalho", afirmou. O governo britânico afirma que as tropas do Reino Unido estão noIraque atendendo a um pedido do Executivo do país. A oposição pediu a governo que esclareça se houve alguma mudançade política no Iraque, enquanto os liberais afirmaram que aestratégia do Executivo no país árabe "está fracassando".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.