Chefe pirata somali ameaça caçar viajantes americanos

O chefe dos piratas somalis ameaçou atacar americanos em vingança pelo resgate, ontem, do capitão do navio dinamarquês durante operação da Marinha dos Estados Unidos. A embarcação tinha sido sequestrada há quatro dias na costa da Somália. Três piratas foram mortos e um detido durante a operação.

AE-DOW JONES, Agencia Estado

13 de abril de 2009 | 04h28

"Os americanos mentirosos mataram nossos amigos depois que eles concordaram em libertar os reféns sem resgate, mas devo dizer que este assunto vai levar a retaliações e vamos caçar particularmente cidadãos americanos que viajarem em nossas águas", disse Abdi Garad por telefone à agência de notícias AFP.

"Nunca é o fim do mundo e vamos intensificar nossos ataques até muito longe das águas da Somália, e da próxima vez que tivermos cidadãos americanos, eu desejo que eles não esperem nenhuma piedade de nós", declarou o chefe pirata.

Tudo o que sabemos sobre:
Somáliapiratas

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.