Reuters
Reuters

Chefe regional do 'Los Zetas' é capturado no México

O cartel do narcotráfico é considerado um dos mais sanguinários

AE, Agência Estado

27 de julho de 2012 | 15h47

CIDADE DO MÉXICO - Fuzileiros navais mexicanos capturaram um homem identificado como o suposto chefe do cartel do narcotráfico Los Zetas no sudeste do México. Mauricio Guizar Cárdenas, de apelido El Amarillo, foi capturado no Estado de Puebla, centro do México, informou a Secretaria da Marinha, por meio de um comunicado, nesta sexta-feira, 27.

Veja também:

link México diz que 82 jornalistas foram mortos desde 2000

forum CURTA NOSSA PÁGINA NO FACEBOOK

El Amarillo foi apontado por supostos cúmplices como participante do assassinato de quatro marinheiros no Estado de Veracruz, no Golfo do México, em abril deste ano. A Marinha afirma que Cárdenas também é suspeito de ser um colaborador direto de Omar Treviño Morales, um dos supostos chefões nacionais de Los Zetas, que é um dos maiores cartéis do narcotráfico mexicano.

Cárdenas era considerado o líder da organização criminosa nos Estados de Tabasco, Veracruz, Chiapas, Campeche e Quintana Roo. Formado no final da década de 1990 por desertores de uma unidade de elite do Exército mexicano, o cartel Los Zetas foi inicialmente o braço armado do Cartel do Golfo, embora em 2010 tenha se fragmentado e começado a atuar por conta própria. O cartel Los Zetas é considerado um dos mais sanguinários e nos últimos anos diversificou suas atividades criminosas, praticando a pirataria, sequestros e extorsão.

A Marinha afirma que quando foi capturado na quinta-feira, Cárdenas tinha sob seu poder um lança-foguetes de 66 milímetros, 20 granadas, uma submetralhadora, uma pistola de calibre 357 e vários cartuchos, além de um pacote com a droga sintética conhecida como "cristal" (metanfetamina).

Com AP

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.