Chefes das Farc acusados pela morte de seis pessoas

Chefes das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) foram acusados nesta segunda-feira pelo assalto e a morte de seis pessoas em um veículo em 2000, informaram fontes oficiais.Rebeldes das Farc atacaram com explosivos e disparos um pequeno ônibus em uma estrada perto de Gigante, município do departamento (estado) sulista do Huila, em 7 de maio de 2000. Na ocasião, seis dos ocupantes do veículo da empresa Tranaslaboyana morreram e outros seis ficaram feridos.Após a explosão de uma bomba perto do ônibus, os passageiros, a maioria camponeses, foram atacados com disparos de fuzil por integrantes da coluna móvel "Teófilo Forero", uma facção de elite das Farc, declarou nesta segunda-feira a Promotoria Geral.Por meio de depoimentos de testemunhas e de documentos reunidos durante a investigação, a promotoria citou nesta segunda-feira os acusados pela ação.O promotor do caso, da União Nacional Antiterrorismo, acusou os suspeitos de "homicídio agravado, dano contra a propriedade alheia, terrorismo e crime organizado".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.