Chefes de Basra impõem toque de recolher após confrontos

Autoridades de Basra, segunda maior cidade do Iraque, impuseram nesta quinta-feira, 22, o toque de recolher após confrontos entre milícias de duas facções xiitas rivais, segundo a Polícia.O conflito começou quando o Partido da Virtude recusou-se acumprir as exigências do governador da província, Mohamed al-Waili, que pediu aos milicianos do grupo que não interviessem nos assuntos públicos.Após a recusa, combatentes da milícia Al-Mahdi, pertencente aogrupo dirigido pelo clérigo xiita Muqtada al-Sadr, incendiaram asdependências do departamento de energia elétrica da cidade, onde a maioria dos trabalhadores pertence ao Partido da Virtude, o que levou a um novo confronto entre as facções.Segundo as fontes, as autoridades decidiram impor o toque derecolher para evitar que os confrontos se estendessem pela cidade, mas não disseram se os combates deixaram vítimas.No começo do mês, o Partido da Virtude deixou a coalizãogovernamental Aliança Unida Iraquiana, à qual pertence o grupo de Sadr, em protesto contra a política sectária - segundo o partido - do Executivo dirigido pelo primeiro-ministro Nouri al-Maliki.ConflitosAlém disso, pelo menos dois civis morreram e outros cinco ficaram feridos nesta quinta em Bagdá devido a um atentado com carro-bomba no bairro de Ameriya, no oeste da cidade, e em um ataque de um grupo armado contra os presentes em um funeral, no bairro de Al-Dura, no sul de Bagdá.Além disso, o Exército dos Estados Unidos e as tropas iraquianasentraram nesta quinta em choque com homens armados, supostamente vinculados à rede terrorista Al-Qaeda, na cidade sunita de Faluja, disseram fontes policiais.Segundo a fonte, os confrontos aconteceram em uma área industrial no leste de Faluja, 50 quilômetros ao oeste de Bagdá, depois que duas bombas explodiram em uma estrada no sul da cidade durante a passagem de dois veículos blindados americanos, que ficaram totalmente destruídos.A fonte não revelou nenhum detalhe sobre o número de vítimasentre os militares e no grupo de homens armados.SoldadosTrês soldados americanos morreram na última quarta-feira, 21, em diferentes ataques em Bagdá e na província de Al-Anbar, ao oeste da capital iraquiana, informou hoje o Exército dos Estados Unidos, em comunicado.A nota afirma que um soldado americano morreu em um tiroteiodurante uma operação militar no oeste da capital iraquiana.Além disso, um marine e um soldado morreram na província deAl-Anbar, segundo a fonte, que não deu mais detalhes sobre ascircunstâncias do incidente.Com isso, já chega a 3.225 o número de soldados americanos mortos no Iraque desde o início da invasão, em março de 2003.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.