Chega a 24 o número de palestinos mortos em Gaza

O Exército de Israel intensificou suas operações na Faixa de Gaza, onde já morreram nesta quarta-feira 24 palestinos e forças israelenses adentraram o centro desse território.O Executivo israelense deu instruções na noite de terça-feira para que o Exército avance posições na Faixa de Gaza, onde nas últimas duas semanas operam ao norte e ao sul forças terrestres blindadas.A operação realizada por Israel, denominada de "Chuvas de Verão", começou pouco depois do seqüestro do soldado Guilad Shalit, que se encontra preso desde 25 de junho quando foi capturado por militantes palestinos, entre eles membros do braço armado do Hamas.O último ataque israelense aconteceu na primeira hora da tarde desta quarta, quando tanques israelenses efetuaram vários disparos contra posições palestinas na aldeia Al-Gararah, ao leste da região de Jan Yunes.Em conseqüência do ataque morreram dois oficiais palestinos e outros dois ficaram feridos, segundo informaram fontes médicas palestinas.Pouco antes deste ataque, outros quatro palestinos perderam a vida na estrada de Saladino - que une o norte e o sul da Faixa de Gaza -, na altura da cidade de Dir El-Bajah.Testemunhas relataram que tanques israelenses que haviam entrado durante a madrugada na zona central da faixa mediterrânea efetuaram vários disparos, que causaram a morte de quatro pessoas e deixando outras três feridas.Duas das vítimas foram levadas ao hospital Nasser de Jan Yunes, enquanto ficaram estendidas no lugar do ataque durante mais de uma hora, acrescentaram as testemunhas.Pouco depois desse acontecimento, outro tanque israelense disparou contra um veículo que circulava pela mesma estrada, o que causou a morte de dois membros do braço armado da Jihad Islâmica. Nas primeiras horas do dia, outro militante palestino, membro dos Comitês Populares da Resistência, morreu atingido por fogo israelense enquanto tentava lançar um foguete rudimentar contra Israel em Jan Yunes.Na primeira hora do dia, tanques israelenses e veículos blindados efetuaram uma incursão na Faixa de Gaza, na qual morreu um oficial da polícia palestina e outro ficou ferido.A força aérea israelense efetuou outro ataque na madrugada passada em que morreram nove membros de uma mesma família: um homem, sua mulher e sete de seus filhos, que se encontravam em um edifício de apartamentos no bairro de Sheij Raduán, no norte da cidadede Gaza.O ataque teve como alvo o destacado dirigente do braço armado do Hamas, Mohamed Deif, segundo fontes de segurança palestina.Das 18 pessoas feridas no ataque, três se encontram em estado grave.O Exército israelense ampliou sua ofensiva terrestre na Faixa de Gaza e atualmente divide esse território na zona centro-sul, entre a região de Jan Yunes e Dir El-Balah.A ofensiva em Gaza, também destinada, segundo o governoisraelense, a pôr fim aos lançamentos de foguetes Al-Kasam contraseu território, coincidiu nesta quarta com o agravamento da situaçãoentre Israel e Líbano.Militantes da guerrilha libanesa Hezbollah capturaram nesta manhã dois soldados israelenses quando patrulhavam a zona fronteiriça, depois de um ataque em que morreram vários militares.Depois do incidentes, tropas, aeronaves e navios israelenses bombardearam o sul do Líbano e forças terrestres entraram no país para procurar os soldados capturados.Este novo front aberto no Oriente Médio desestabiliza ainda mais a situação regional, já que Israel estuda lançar uma operação de envergadura no Líbano.Texto atualizado às 19h44

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.