Chega ao fim greve xenófoba

Os funcionários da refinaria Lindsey, em greve há uma semana contra a contratação de imigrantes pela fábrica, encerraram ontem a paralisação que estendeu-se a outras empresas do setor energético da Grã-Bretanha. A origem do problema foi a ampliação da refinaria, que foi vendida a uma empresa da Itália que pretendia empregar italianos e portugueses para trabalhar no local. Ontem, a IREM, nova dona da fábrica, assegurou que a metade de seus funcionários será composta por britânicos. No entanto, fontes sindicais indicaram que continuarão lutando contra a contratação de trabalhadores estrangeiros."Alcançamos nosso objetivo", disse o sindicalista Tony Ryan, que assegurou que os funcionários voltarão ao trabalho na segunda-feira. "Não queríamos que britânicos fossem excluídos do trabalho e isso não será feito."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.