Cheney acredita que capacidade de Pyongyang seja "rudimentar"

A capacidade balística da Coréia do Norte é ainda "bastante rudimentar", afirmou nesta quinta-feira o vice-presidente dos Estados Unidos, Dick Cheney, ao referir-se aos temores de que Pyongyang teste um míssil de longo alcance nos próximos dias.Em entrevista à rede de televisão CNN, Cheney afirmou que o governo americano supervisiona de perto o que parecem ser os preparativos para o lançamento.No entanto, em uma aparente tentativa de minimizar a importância da situação, Cheney assegurou que, apesar de parecer que Pyongyang melhorou o alcance de seus mísseis, seu programa balístico ainda está pouco desenvolvido."Achamos que acrescentou um terceiro nível, mas não sabemos qual é sua capacidade. Acho que é certo dizer que a capacidade é bastante rudimentar", explicou o vice-presidente.As intenções da Coréia do Norte também preocupam outros países da região, como o Japão, que nesta quinta-feira admitiu ter colocado em alerta parte de sua força aérea com o objetivo de vigiar os preparativos do eventual lançamento de um míssil.O Governo chinês também decidiu romper seu silêncio a esse respeito e manifestou sua preocupação com as tensões surgidas em torno deste assunto.A Coréia do Norte já realizou um teste similar em 1998, quando um míssil sobrevoou o território japonês e caiu em águas próximas ao litoral norte do Japão, o que também gerou grande tensão internacional.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.