Cheney assume total responsabilidade por acidente

O vice-presidente dos Estados Unidos, Dick Cheney, assumiu toda a responsabilidade pelo disparo acidental que feriu o advogado Harry Whittigton durante uma caçada no último sábado. "No final, fui eu quem apertou o gatilho e disparou contra um amigo", disse em entrevista ao canal de televisão Fox News. Segundo Cheney, o episódio foi "um dos piores momentos" de sua vida. Estilhaços de bala atingiram a vítima no rosto, no pescoço e no peito."A imagem do senhor Whittington caindo ao solo é uma coisa que não esquecerei jamais", explicou o vice-presidente, que até agora não tinha falado publicamente sobre o incidente.Embora os ferimentos do advogado tenham sido classificados inicialmente como de pequena importância, ontem Whittington sofreu um enfarte leve devido ao alojamento de estilhaços perto do coração.O incidente desatou uma polêmica em torno da política informativa da Casa Branca, já que o fato só foi divulgado 24 horas depois do acidente. A responsável por relatar o caso à imprensa foi a dona do rancho onde a caçada era realizada, Katharine Armstrong.Segundo explicou Cheney, Armstrong era a pessoa mais idônea para falar sobre o assunto, porque testemunhou o ocorrido.O vice-presidente expressou sua convicção de que fez o certo ao adiar a divulgação do incidente, e explicou que o que queria era ter certeza de que o fato seria explicado da maneira mais exata possível. Ele também reiterou que a culpa deve ser atribuída unicamente a ele. As primeiras explicações do fato ressaltavam que Whittington tinha ficado para trás e não teria avisado o grupo, como ditam as normas de caça.Autoridades do Texas classificaram o ocorrido como um acidente, e não registraram queixa contra o vice-presidente."Qualquer um pode falar sobre as condições que existiam no momento do acidente, mas as coisas são assim. Não foi culpa do Harry. Ninguém pode ser culpado. No final, fui eu quem apertou o gatilho e disparou contra um amigo", disse. Cheney acrescentou que felizmente sempre está acompanhado de uma equipe médica, o que facilitou o atendimento imediato à Whittington. "Eu corri em direção a ele", contou Cheney. "Ele estava deitado no chã, sangrando."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.