Cheney reaparece e destaca avanços na guerra

O vice-presidente dos EUA, Dick Cheney, participou de um evento na Câmara de Comércio e aproveitou a oportunidade para dar uma resposta aos críticos da guerra no Afeganistão e para exortar os congressistas a aprovarem o pacote de estímulo econômico rapidamente. Cheney não moderou as palavras contra os analistas de Beltway (área próxima a Washington DC) que recentemente criticaram a guerra no Afeganistão, como quase perdida. Observando que o Taleban perdeu controle de grande parte se não de todas as principais cidades do Afeganistão, Cheney disse que eles estavam "muito enganados". O vice-presidente acrescentou que muitas das forças do Taleban estavam mortas, capturadas ou fugindo para as montanhas. "Acho que temos algumas lições", disse. "Você não pode evitar quando lê a imprensa de Washington e vê o que todos os analistas escrevem e o que alguns dos comentaristas de tevê de Washington disseram, é bom num momento como este lembrá-los que muito do que eles expressaram ao longo do curso das ultimas semanas estava simplesmente muito errado", disse. "Temos algumas pessoas maravilhosas que estão executando as operações no Afeganistão e os resultados estão lá para todos verem", acrescentou. Cheney disse que a guerra no Afeganistão é um "bom início" para uma longa luta, destacando que a operação contra a rede terrorista de Osama Bin Laden, o Al-Qaida, não acabou. Ele acrescentou que a operação militar no Afeganistão deve servir como alerta para qualquer país que abriga ou está considerando dar abrigo a terroristas, que os EUA irão considerar esse país responsável. Voltando-se para a questão econômica, Cheney disse que estava claro antes dos eventos do dia 11 de setembro que a economia norte-americana tinha desacelerado substancialmente e que os ataques pioraram o cenário desde então. Como resultado, Cheney disse que era "absolutamente essencial" aprovar o pacote de estímulo econômico o quanto antes. Leia o especial

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.