Chernobyl pode voltar a receber moradores

A cidade ucraniana de Chernobyl, que deu nome à usina que em 1986 sofreu a maior catástrofe nuclear da história, está apta para a vida humana, assegurou ontem Oleg Bondarenko, membro da Comissão Nacional para Defesa da Radiação. "Segundo os indicadores radiológicos, praticamente não há impedimento para a vida humana na cidade de Chernobyl", disse Bondarenko em entrevista coletiva, segundo as agências locais. A legislação proíbe morar na zona de exclusão de 30 quilômetros de perímetro em torno da fábrica. "Acho que parte da área pode ser aberta" disse.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.