Chile chama seu embaixador na Venezuela

O governo chileno chamou de volta a Santiago o seu embaixador na Venezuela em reação às declarações do presidente Hugo Chávez sobre a mediterraneidade da Bolívia, que perdeu seu litoral em uma guerra contra o Chile. A Chancelaria chilena confirmou à Associated Press que o embaixador Favio Vío, que deverá chegar a Santiago ainda hoje, se reportará à chanceler Soledad Alvear. O porta-voz do governo, ministro Francisco Vidal, reiterou hoje a posição chilena de que a mediterraneidade da Bolívia é um tema absolutamente bilateral. Na última sexta-feira, Chávez afirmou que "não é justo que a Bolívia tenha perdido sua saída para o mar". O mandatário venezuelano fez seus comentários em sua chegada a Santa Cruz de la Sierra, onde participou da XIII Cúpula Ibero-americana. Chávez acrescentou que a Bolívia deveria ter acesso ao Pacífico. "O Bolívia já teve mar. E eu sonho em me banhar em uma praia boliviana", acrescentou. A Bolívia, tendo o Peru como aliado, travou uma guerra com o Chile em 1879, quando perdeu sua saída ao mar. As fronteiras entre a Bolívia e o Chile foram definidas no Tratado de 1904. A posição chilena atual é a de que não há problemas pendentes com o país vizinho. A Bolívia rompeu relações diplomáticas com o Chile em março de 1978, ao fracassar as negociações sobre uma saída para o mar.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.