Chile decide neste domingo quem será o novo presidente

Direitista Sebastián Piñera e o governista Eduardo Frei disputam um apertado segundo turno

Efe

17 de janeiro de 2010 | 06h56

Os chilenos foram convocados neste domingo, 17, às urnas para decidir, em um apertado segundo turno entre o direitista Sebastián Piñera e o governista Eduardo Frei, quem será o

próximo presidente do Chile.

  

Um total de 8.285.186 cidadãos poderão votar no sucessor de Michelle Bachelet, que não pode optar a um segundo mandato consecutivo e deixará o poder no dia 11 de março com um índice de popularidade de 80%.

  

No primeiro turno, o opositor Piñera, um milionário investidor, obteve 44,03% dos votos, e o governista e ex-presidente (1994-2000) Frei 29,60%.

  

Frei conseguiu descontar a diferença para 1,8 ponto: 49,1% contra 50,9% de Piñera, segundo uma pesquisa divulgada na quarta-feira pela empresa de consultoria MORI, a única realizada em todo o país neste segundo turno.

  

O ministro do Interior adiantou que os primeiros números serão divulgados por volta das 19h (horário local, 20h de Brasília) e considerou improvável que tenha que esperar até a segunda-feira para conhecer o vencedor.

  

Em todo o país serão constituídas a partir das 7h hora local (8h de Brasília) um total de 34.325 mesas de votação, que deverão permanecer abertas por nove horas.

  

As autoridades encorajaram os eleitores a que acudam em breve a votar para evitar as altas temperaturas, próximas aos 30 graus, que são previstas nessa jornada eleitoral.

Tudo o que sabemos sobre:
Chileeleiçõespresidente

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.