Chile declara dois dias de luto após acidente aéreo

O presidente do Chile, Sebastián Piñera, declarou dois dias de luto nacional (amanhã e na terça-feira) após 21 pessoas morrerem a bordo de uma avião da Força Aérea que caiu no oceano Pacífico na noite da última sexta-feira, nas proximidades do arquipélago de Juan Fernández. "Decidimos declarar segunda e terça-feira dias de luto nacional como uma forma de expressar nossa solidariedade com os familiares das vítimas e expressar a dor que toda a nação sente", disse Piñera.

Agência Estado

04 Setembro 2011 | 20h21

O Exército chileno realiza uma grande operação de busca desde que o avião turboélice modelo Casa 212 desapareceu, depois de duas tentativas frustradas de aterrissagem. Foi o pior acidente aéreo do país dos últimos 30 anos. Os militares, que trabalham com pescadores locais em Juan Fernández, recuperaram quatro corpos, levados para Santiago e identificados. "Em primeiro lugar não acreditamos que haja sobreviventes e estamos fazendo todo o possível para recuperar os corpos, embora não possamos garantir que as buscas terão 100% de sucesso", disse o presidente.

O ministro da Defesa, Andres Allamand, acredita que 17 pessoas, dentre elas seu cunhado, o empresário Felipe Cubillos, ainda estejam presas no interior da fuselagem da aeronave.

Dentre os passageiros estavam cinco funcionários da televisão estatal TVN, sendo que um deles é o famoso apresentador Felipe Camiroaga. A equipe da televisão viajava para Juan Fernández para registrar os esforços de recuperação do tsunami de fevereiro de 2010, que atingiu a costa da ilha e o território continental do Chile a cerca de 670 quilômetros de distância, após um terremoto de magnitude 8,8.

Também estavam a bordo um grupo de seis pessoas liderado por Cubillos, que trabalhavam na reconstrução da área; dois funcionários do comitê de cultura do governo e oito integrantes das Forças Armadas chilenas. As pessoas identificadas são dois jornalistas da TVN, um integrante do comitê de cultura e um sargento da força aérea. Segundo Piñera, não se sabe, ainda, o que teria causado a queda da aeronave. Ele afirmou, no entanto, que "ventos fortes" teriam colaborado para o desastre. As informações são da Dow Jones.

Mais conteúdo sobre:
Chilelutoacidente aéreo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.