Chile entrega seu urânio enriquecido para os EUA

O Chile enviou seu urânio enriquecido aos Estados Unidos. Fernando López, diretor da Comissão Chilena de Energia Nuclear, disse hoje que o fato de o material estar em um lugar seguro "é benéfico para todos". O transporte do material ocorreu logo após o terremoto de 27 de fevereiro no país, revelou. O material radioativo foi carregado em depósitos por especialistas dos dois países, seguindo para os EUA por meio do Canal do Panamá.

AE-AP, Agência Estado

08 de abril de 2010 | 14h58

Há um ano, o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, prometeu encabeçar uma campanha para recuperar todo o urânio enriquecido do mundo em quatro anos. O objetivo é ambicioso, pelo planejamento e pela tecnologia necessários para isso, além das questões diplomáticas. Os EUA já ajudaram no fechamento de 67 reatores nucleares, em 32 países. O urânio enriquecido pode ser usado tanto para a produção de energia como de armas nucleares.

Tudo o que sabemos sobre:
ChileEUAurânio enriquecido

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.