Chile ganha primeiro prostíbulo aéreo do mundo

?Gostaria de cruzar os céus em companhia de duas ?lindas modelos? e champagnhe??, pergunta a página do clube de sexo Fiorela, do Chile. A insólita aventura de fazer sexo a mil metros de altura está disponível no Chile. Quem estiver disposto a pagar R$ 7.500 para se tornar sócio e mais R$ 1.500 por cada vôo terá três aviões a disposição, champanhe, uvas e belas ?modelos?, com idades entre 18 e 26 anos, bilingues, mais de 1,70 de altura e ?fogosas?, segundo tablóide Ultimas Noticias.O vôo é um pouco arriscado. Dentro de um cessna adaptado, somente uma cortina separa os pilotos ? únicos servidos com cintos de segurança ? do, digamos, compartimento traseiro da aeronave. Colchões, uma mesa, uvas e champanhe equipam o local.Uma das entrevistas do jornal, Antonia de 24 anos, é estudante de sociologia e passou por uma rigorosa preparação, de aulas de educação física a um curso de duas semanas para ?saber reconhecer o desejo do cliente?, segundo a dona do prostíbulo.Antonia disse ao jornal chileno que a experiência como ?modelo? do Fiorela tem ajudado nos estudos de ciências sociais, ?porque do ponto de vista sociológico, é possível aprender muito das pessoas e se desenvolve a potencialidade de interpretar os distintos aspectos da realidade?, explica ela como consegue ganhar até R$ 16 mil por mês.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.