Reuters
Reuters

Chile: incêndio deixa mais de 7 mil pessoas desabrigadas

"Não irá chover na área e haverá temperaturas elevadas, então um estado de alerta vermelho será mantido por todo o dia", afirmou o vice-secretário do Interior do Chile, Mahmud Aleuy.

O Estado de S. Paulo

14 Março 2015 | 14h57

Um incêndio na costa do Chile forçou mais de 7 mil pessoas a deixarem suas casas e ameaça atingir as cidades de Valparaíso e Viña del Mar, de acordo com autoridades chilenas. O governo declarou estado de emergência para a região atingida e se prepara para a necessidade de evacuar mais milhares de habitantes.

"Não irá chover na área e haverá temperaturas elevadas, então um estado de alerta vermelho será mantido por todo o dia", afirmou o vice-secretário do Interior do Chile, Mahmud Aleuy. Bombeiros lutam para debelar as chamas, que surgiram na tarde da sexta-feira em um despejo ilegal próximo a Valparaíso. O fogo está se espalha com a ajuda dos fortes ventos, o que tem forçado moradores de locais próximos a abandonar suas casas.

O incêndio vitimou indiretamente uma mulher de cerca de 60 anos, que sofreu uma parada cardíaca devido ao incidente. Outras 21 pessoas ficaram feridas, incluindo 15 bombeiros, cinco dos quais ficaram gravemente feridos mas não correm risco de morte, segundo o governo.

Neste sábado, Aleuy declarou que os bombeiros estão progredindo no combate às chamas. O Departamento de Emergências do país estima que cerca de 300 hectares na região foram afetados pelo incêndio. O governo alertou às pessoas para que não viajem às cidades litorâneas atingidas, que são destinos turísticos bastante populares no país. Fonte: Associated Press.

Mais conteúdo sobre:
Chile incêndio Valparaíso Viña del Mar

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.