Chile: Justiça acusa 8 por assassinato de Victor Jara

Oito ex-tenentes do exército chileno foram acusados formalmente nesta sexta-feira pelo assassinato do cantor e compositor Victor Jara, quase 40 anos atrás.

AE, Agência Estado

28 de dezembro de 2012 | 18h17

O juiz Miguel Vázquez também ordenou a prisão de Hugo Sánchez Marmonti e Pedro Barrientos Núnez, que mora na Flórida, como autores do assassinato, e de outros seis ex-militares como cúmplices. Todos já estão presos, com exceção de Barrientos. A expectativa é de que seja aberto contra ele um processo de extradição.

Jara foi preso no dia seguinte ao golpe de Estado de 11 de setembro de 1973 liderado pelo general Augusto Pinochet contra o presidente Salvador Allende. O corpo do artista foi encontrado dias depois, com sinais de tortura e diversas perfurações de balas. A execução de Jara transformou-o em símbolo da luta contra as ditaduras militares de direita na América Latina nas décadas de 1970 e 1980. As informações são da Associated Press.

Mais conteúdo sobre:
ChileVictor Jara

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.