EFE/Alberto Valdó
EFE/Alberto Valdó

Chile manda avião para levar haitianos para o Haiti e buscar chilenos que fogem da Venezuela

Um voo com 180 haitianos que deixou Santiago com destino a Porto Príncipe passará por Caracas, onde buscará 100 chilenos, antes de retornar à capital

O Estado de S.Paulo

26 de novembro de 2018 | 15h59

SANTIAGO - O governo do Chile está bancando em aviões o retorno de imigrantes haitianos para o seu país de origem e aproveitando a viagem para acolher chilenos que vivem na Venezuela e pretendem regressar à sua terra natal.

Um voo com 180 haitianos que deixou Santiago com destino a Porto Príncipe passará por Caracas, onde buscará 100 chilenos, antes de retornar à capital. 

Segundo o ministro do Interior chileno, Andres Chadwick as duas viagens têm caráter humanitário. Ao menos 1,6 mil imigrantes haitianos aderiram a um programa de retorno oferecido pelo governo do presidente Sebastián Piñera, apontado por entidades de direitos humanos como "deportações forçadas". 

O programa tem como foco os haitianos que não conseguiram emprego no Chile. No total, 112 mil caribenhos vivem no país, cerca de 10% da população total de imigrantes. No começo do mês, 176 haitianos voltaram para Porto Príncipe. 

A viagem de retorno é grátis desde que os imigrantes se comprometam a não voltar por um período de nove anos e leve os familiares com eles. O Haiti é um dos países mais pobres do mundo, afetado por desastres naturais, caos político e problemas de segurança pública./ REUTERS

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.