Chile não negocia acesso ao mar com Bolívia

Porto Príncipe, 27 (AE) - O presidente do Chile, Sebastián Piñera, disse neste sábado que a principal corte da Organização das Nações Unidas (ONU) deveria rejeitar o pedido da Bolívia de iniciar conversações sobre a concessão ao país de acesso ao mar.

Agência Estado

27 de abril de 2013 | 16h57

Em entrevista à Associated Press, Piñera afirmou que uma eventual decisão do tribunal a favor da Bolívia abriria uma "caixa de Pandora" internacional, que poderia levar a uma revisão da fronteira do México com os Estados Unidos ou da divisa entre França e Alemanha.

A Bolívia, que não tem costa marítima, recentemente pediu ao Tribunal Internacional de Justiça da ONU, em Haia, que force o Chile a negociar a alegação de que os bolivianos têm direito a pelo menos parte do trecho de 400 quilômetros da costa do Pacífico que perderam numa guerra travada no século XIX. O Chile argumenta que a questão foi acertada há muito tempo em tratado.

Piñera fez o comentário após participar de uma cúpula no Haiti. As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
ChileBolíviamar

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.