Chile nega ter prometido apoio aos EUA na ONU

O presidente Ricardo Lagos negou nesta quinta-feira que o Chile tenha prometido apoio aos EUA em sua pretensão de obter a aprovação do Conselho de Segurança das Nações Unidas para atacarem o Iraque. "Não é verdade", disse Lagos ao ser consultado pela televisão estatal sobre versões da imprensa de que o presidente George W. Bush já teria obtido o apoio chileno. Acrescentou que o "Chile acha que ainda há espaço para o diálogo e não acreditamos que seja necessário chegar a ações de força".Tais versões afirmam que Bush também teria obtido o apoio do México - outro país latino-americano que, ao lado do Chile, integra no momento o Conselho de Segurança, como membro não-permanente. Lagos confirmou ter conversado novamente na terça-feira à noite com o presidente americano, George W. Bush. Disse que ambos trocaram idéias e que ele informou o mandatário americano sobre o que havia conversado antes com o primeiro-ministro britânico, Tony Blair, o qual havia formulado uma proposta destinada a conceder, sob condições, um novo prazo a Saddam Hussein. Lagos se reuniu nesta tarde com dirigentes de todos os setores políticos para explicar-lhes a posição de seu governo em relação ao conflito com o Iraque. Diversos desses setores se manifestaram contra a guerra e pediram a Lagos que se oponha a uma resolução que justifique o ataque ao Iraque.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.