Chile pede à ONU sanções mais duras contra terroristas

O Chile pediu nesta quarta-feira à ONU sanções mais severas contra a rede Al-Qaida e o antigo regime Talibã e criticou a vários dos países membros da Assembléia Geral por não se empenharem o suficiente no combate ao terrorismo.Haroldo Muñoz, embaixador do Chile na ONU e diretor do comitê que supervisiona as sanções, denunciou que vários países não estão contribuindo na guerra contra o terrorismo. Segundo ele, há países que ainda não adotaram medidas contra o contrabando de armas nem restringindo a entrada de 272 membros de entidades que estão vinculadas à Al-Qaida e ao Talibã.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.