Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Chile: Peritos exumam restos mortais de Neruda

Os restos mortais do poeta chileno Pablo Neruda foram exumados nesta segunda-feira em seu túmulo de frente para o mar. As amostras coletadas pelos peritos serão analisadas por laboratórios chilenos e estrangeiros para determinar o que causou a morte do escritor em uma clínica de saúde particular há 40 anos.

AE, Agência Estado

08 de abril de 2013 | 13h17

A exumação foi ordenada pelo juiz Mario Carroza. Depois de dois anos de investigações, o magistrado disse estar convencido de que há antecedentes para se duvidar da versão oficial da ditadura militar chilena para a morte de Neruda.

Segundo o laudo oficial, Neruda teria sucumbido a um câncer na próstata, mas o motorista Manuel Araya, que trabalhou para o poeta, assegura que Neruda foi envenenado por ordem de um médico na clínica onde era tratado.

Comunista histórico, Neruda faleceu em 23 de setembro de 1973, 12 dias depois do golpe de Estado que levou o general Augusto Pinochet ao poder e um dia antes de partir para uma tentativa de exilar-se no México.

A urna funerária de Neruda estava intacta quando a sepultura foi aberta nesta segunda-feira. Um sobrinho do Prêmio Nobel de Literatura acompanhou o trabalho dos peritos locais e estrangeiros. O caixão foi coberto com um bandeira do Chile e levado por um carro do Instituto Médico Legal, com escolta da polícia. As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
ChileNerudaexumação

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.