Chile recusa extradição de ex-general para Argentina

O Supremo Tribunal do Chilerejeitou um pedido de extradição para a Argentina do ex-generalManuel Contreras, que chefiou a Dina, o serviço de inteligênciae polícia política do regime do general Augusto Pinochet(1973-89).A Justiça argentina queria a extradição de Contreras porcausa da suposta participação dele na Operação Condor, quereuniu serviços de inteligência de países sul-americanos contradissidentes de esquerda nos anos 70 e 80.Dezenas deoposicionistas foram sequestrados e assassinados naquela épocana Argentina, na Bolívia, no Brasil, no Chile, no Paraguai e noUruguai.Contreras, de 76 anos, enfrentará ainda outro pedido deextradição para a Argentina, relacionado ao assassinato doex-general chileno Carlos Prats, um opositor de Pinochet,ocorrido em Buenos Aires em 1974.O ex-general chileno está em prisão domiciliar em seupaís, aguardando julgamento pelo assassinato, em 1973, de ummilitante do Partido Comunista Chileno.Em janeiro deste ano,Contreras foi libertado da prisão depois de cumprir uma sentençade sete anos pelo assassinato em Washington, em 1976, de OrlandoLetelier, um ex-ministro do governo Salvador Allende (derrubadopor Pinochet em 1973).

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.