Chile troca ministros da Defesa e Exterior

O presidente do Chile, Michelle Bachelet, anunciou ontem uma inesperada reformulação no governo, um ano antes do fim de seu mandato, ao nomear novos ministros para as pastas de Relações Exteriores e Defesa.O chanceler Alejandro Foxley deixou o cargo, argumentando razões pessoais, dias antes da apresentação dos argumentos do Peru na Corte Internacional de Haia, onde serão decididos os limites marítimos entre os dois países, em disputa há mais de 50 anos. Para Foxley, a posição do Chile na disputa com o Peru é "histórica e invariável" e sua saída do ministério não afetará uma política que tem tido "extraordinária continuidade" ao longo das últimas décadas. O ministro da Defesa, José Goñi, causou polêmica ao insistir na terça-feira que não havia espaço entre Chile e Peru para retomar as reuniões de um mecanismo de diálogo permanente entre os chanceleres e ministros de Defesa, conhecido como "dois mais dois".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.