China: 4 policiais condenados pela morte de Heywood

Quatro policiais chineses foram considerados culpados de encobrir o assassinato de Neil Heywood para proteger Gu Kailai, esposa do político Bo Xilai, ex-membro graduado do Partido Comunista. Acusada de matar o empresário britânico, ela foi condenada à pena de morte suspensa, penalidade que, na China, resulta em prisão perpétua.

Agência Estado

20 de agosto de 2012 | 02h30

Guo Weiguo, Yang Li, Wang Pengfei e Zhi Wang foram acusados de "forjar roteiros de entrevistas e de esconder evidências" do envolvimento de Gu na morte de Heywood. De acordo com Tang Yigan, funcionário do Tribunal Intermediário Hefei, no leste da China, os policiais foram condenados a penas entre 5 e 11 anos de prisão.

Todos os quatro eram funcionários graduados da polícia em Chongqing, uma megacidade no sudoeste do país, comandada por Bo até ele ser demitido da função, em março, e onde o corpo de Heywood foi descoberto em um quarto de hotel em novembro de 2011. As informações são da Dow Jones.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.