China: 4 policiais condenados pela morte de Heywood

Quatro policiais chineses foram considerados culpados de encobrir o assassinato de Neil Heywood para proteger Gu Kailai, esposa do político Bo Xilai, ex-membro graduado do Partido Comunista. Acusada de matar o empresário britânico, ela foi condenada à pena de morte suspensa, penalidade que, na China, resulta em prisão perpétua.

Agência Estado

20 de agosto de 2012 | 02h30

Guo Weiguo, Yang Li, Wang Pengfei e Zhi Wang foram acusados de "forjar roteiros de entrevistas e de esconder evidências" do envolvimento de Gu na morte de Heywood. De acordo com Tang Yigan, funcionário do Tribunal Intermediário Hefei, no leste da China, os policiais foram condenados a penas entre 5 e 11 anos de prisão.

Todos os quatro eram funcionários graduados da polícia em Chongqing, uma megacidade no sudoeste do país, comandada por Bo até ele ser demitido da função, em março, e onde o corpo de Heywood foi descoberto em um quarto de hotel em novembro de 2011. As informações são da Dow Jones.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.