China acusa Bo Xilai de múltiplos crimes

O Partido Comunista da China expulsou nesta sexta-feira o político Bo Xilai de cargos altos do partido e disse que vai entregá-lo para investigações criminais, sob acusação de múltiplos crimes.

Reuters

28 de setembro de 2012 | 07h42

A decisão do partido abre uma nova fase no escândalo envolvendo Bo, que caiu em desgraça e perdeu a influência que teria no processo de sucessão de liderança na China.

A esposa da Bo e o ex-chefe de polícia subordinado a ele foram presos por causa do escândalo que se iniciou a partir do assassinato do empresário britânico Neil Heywood, na cidade de Chongqing, sudoeste do país, onde Bo era o chefe do Partido Comunista.

O comunicado divulgado pela agência de notícias oficial Xinhua disse que no escândalo em torno do assassinato de Heywood, Bo "abusou de seus poderes de gabinete, cometeu sérios erros e carrega grande responsabilidade".

"As ações de Bo Xilai criaram graves repercussões, e danificaram enormemente a reputação do partido e do Estado", disse a nota.

(Reportagem de Chris Buckley)

Tudo o que sabemos sobre:
CHINABOXILAIESCANDALOCULPADO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.