China acusa dalai-lama de tentar arruinar Olimpíada

As acusações foram feitas neste domingo pelos jornais do Partido Comunista

AE-AP,

23 de março de 2008 | 06h13

A China acusou o Dalai-Lama de orquestrar as recentes manifestações contra o governo de Pequim no Tibete com o objetivo de prejudicar os Jogos Olímpicos de Pequim e provocar a queda dos líderes comunistas locais.  As acusações, feitas neste domingo pelos jornais do Partido Comunista, ocorreram pouco depois de o governo ter anunciado que os protestos, que se espalharam pelo Tibete e províncias vizinhas, estão sob controle.  Muitas dessas regiões receberam reforços de tropas e estão isoladas. "O motivo diabólico do grupo do dalai-lama é provocar problemas neste período sensível e deliberadamente torná-los maiores e até mesmo provocar derramamento de sangue para prejudicar a Olimpíada de Pequim", disse o Tibet Times, que denominou a questão de "uma luta de vida e morte entre nós e o inimigo".

Tudo o que sabemos sobre:
Olimpíada

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.