China acusa ex-chefe de operações da GlaxoSmithKline

As autoridades chinesas acusaram o ex-chefe de operações da unidade da GlaxoSmithKline na China Mark Reilly de ordenar aos funcionários que praticassem suborno.

AE, Agência Estado

14 Maio 2014 | 01h57

Membros do Ministério de Segurança Pública da China afirmaram que o britânico pressionou suas equipes de vendas para subornarem hospitais, médicos e instituições de saúde. Por esses meios, a farmacêutica sediada em Londres assegurou bilhões de yuans em receita, acusou o ministério.

Um porta-voz da GlaxoSmithKline não estava imediatamente disponível para comentar o assunto, assim como Reilly. Anteriormente, a empresa britânica alertou que alguns de seus funcionários podem ter infringido a lei chinesa e ressaltou que estava colaborando com as investigações.

Dois outros executivos da empresa, Zhang Guowei e Zhao Hongyan, são suspeitos de subornarem pessoas nos departamentos da indústria e do comércio nas cidades de Pequim e Xangai, disse o ministério. Eles também não estavam imediatamente disponíveis para comentar a situação. Fonte: Dow Jones Newswires.

Mais conteúdo sobre:
China reino unido suborno

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.